Notícias

Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019 12:35

Grevistas bloqueiam entrada da Sefaz e atendimento é suspenso

Segundo o Governo, atendimento ao público deverá ter início às 13h, se portões forem desbloqueados
Autor: Redação

Profissionais da rede pública de ensino de Mato Grosso bloquearam a entrada da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no Centro Político Administrativo, em Cuiabá, na manhã desta quarta-feira (26). 

Por conta do bloqueio, o Governo informou que foi obrigado a suspender o atendimento aos contribuintes no órgão. 

Conforme o Estado, o atendimento a população será realizado no período da tarde, a partir das 13 horas, caso os portões sejam desbloqueados.

Os profissionais da Educação, que estão em greve desde o dia 27 de maio, começaram a radicalizar o movimento nesta semana, com o objetivo de pressionar o Governo a apresentar uma proposta para as reivindicações da categoria. 

Na terça-feira (25), eles bloquearam um trecho da BR-364, em Cuiabá.

Os servidores cobram o cumprimento da lei da dobra do poder de compra - aprovada em 2013, na gestão do ex-governador Silval Barbosa, e que dá direito a 7,69% a mais anualmente na remuneração durante 10 anos - e a Revisão Geral Anual (RGA). 

O governador Mauro Mendes (DEM) reitera que só poderá conceder os benefícios exigidos assim que o Estado deixar de estourar os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Atualmente, Mato Grosso gasta 58,55% de seu orçamento com a folha de pessoal, mas o limite máximo permitido é de 49%.

Em carta aberta aos grevistas, ele prometeu a reforma das escolas estaduais e o pagamento de 1/3 de férias proporcional para os professores contratados, o que, segundo ele, nunca foi feito em Mato Grosso; além da concessão de licença-prêmio e licença para qualificação profissional.

Ele ainda se comprometeu em fazer o chamamento do cadastro reserva dos profissionais da Educação do último concurso público. Essa medida será implementada no mês de julho, conforme acordo com o Ministério Público Estadual (MPE).

Bloqueio na Sefaz.

A interrupção do atendimento, por parte dos grevistas da Educação, segundo o Governo, prejudica diretamente contribuintes de Mato Grosso, que se deslocaram do interior e também de outros Estados em busca da prestação do serviço.

O fato também prejudicou o envio do projeto de Lei de Reinstituição de Benefícios Fiscais para a Assembleia Legislativa, que estava programado para a manhã de hoje e deverá ocorrer, agora, no início da tarde.

A preocupação do Governo também é quanto à arrecadação do Estado, que poderá ser prejudicada com o piquete realizado pelos grevistas e complicar ainda mais a situação financeira do Estado.

 

Fonte: Midia news

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}